Seguidores

05/11/2011

Capítulo 5


Bem como os comentários referiram se todos praticamente á mesma coisa, vou responder, ao mesmo tempo. Sim inspirei me em “Morde e Assopra” uma novela Brasileira que através da Globo passa em Portugal. Mas foi só inspiração, a história não vai ser igual, porque só vi mesmo a novela no princípio, e achei uma boa ideia isto de robô, espero que tenham ficado esclarecidas, agradeço os comentários escritos e nos pequenos quadrados.
****
Ashley, e Brittany não perceberam tal entusiasmo depois de ele ter olhado apenas para um papel, mas pelo menos parecia feliz.
Ashley: Está tudo bem? – Perguntou depois de Zac sair do escritório com o sorriso quase de orelha a orelha.
Zac: Está tudo mais que perfeito; eu vou ter que sair, ficam bem?
Brittany: Sim vai lá. – Ele saio a corre, até ao local, onde tinha marcando um encontro.
Chace: Zac. – Gritou e Zac logo se virou.

Chace: Zac, és tu? – O abraçou.
Zac: Sim sou eu. – Afastou se do abraço.
Chace: Deixaste crescer a barba. – Zac passou a mão pela cara e sorrio.
Zac: Tão observador. – Gozou com Chace que tinha está mania de dizer o que estava á vista de todos.
Chace: Pois, é…- Apesar de não ser nada observador, não percebia a ironia. – Vamos no sentar e tomar um café?
Zac: Sim, é melhor estares sentado para o que te vou contar. – Chace estranhou, mas não ligou, foram até a uma mesa pedido um café e a conversa começou.
Chace: Estranhei o teu telefonema. – Levou a caneca á boca.
Zac: Eu não iria telefonar se não precisasse mesmo ta tua ajuda.
Chace: Mas o que se passa? – Zac começou a dizer a sua ideia de construir uma máquina, mas a construção do robô não era o problema. Chace olhava para ele com se Zac tivesse um pouco louco.

Zac: Percebeste? – Perguntou dada á cara do amigo.
Chace: Tu queres criar a Amanda?
Zac: Fala, baixo…- Sussurrou. – Eu já tinha na cabeça criar um robô idêntico ao ser humano, agora apenas lhe dei uma cara.
Chace: Estás doido, como assim dar lhe uma cara, ela morreu, qual é o teu problema?
Zac: Não é nenhum, é tecnologia, como todas as outras invenções…
Chace: Não, não é, sabes porque; porque está será igual á tua mulher.
Zac: Não é isso que está em questão, morte ou vida, não importa para este trabalho.
Chace: Só ainda não percebi para que queres a minha ajuda.
Zac: Preciso de alguém que saiba tudo sobre osso, para poder criar a tal invenção; conheces alguém? – Chace suspirou com tal loucura.
Chace: Conheço uma rapariga, que é arqueóloga.
Zac: Não penso em construir o dinossauro.
Chace: Mas está a pensar em criar um mostrou, é quase o mesmo…- Zac olhou para ele de lado. – Pronto já parei, mas continuando essa rapariga, adora o seu trabalho e os ossos são mesmo o seu ponto forte.
Zac: De onde é que ela é? – Chace tirou um cartão e deu a Zac.
Chace: De Nova Iorque, chama se…
Zac: Borboleta. – Disse ao olhar para o nome.
Chace: Por acaso é Vanessa. – Tentou corrigir.
Zac: Eu sei, e Vanessa significa borboleta, só espero que como o nome ela não seja avoaçada, com a cabeça no ar.
Chace: Claro que não. – Mentiu. – Vai ter com ela e pede lhe ajuda, ela anda mesmo á procura de um cientista para fazer uns testes e como uma mão lava a outra…
Zac: Sim já percebi; obrigado, parto hoje mesmo á procura dela. – Levantou se sendo seguido por Chace.
Chace: Eu vou contigo á muito que não a vejo, e assim até será mais fácil para a encontrar, até tenho coisas para tratar lá mesmo.  
Zac: Ok, daqui a uma hora no aeroporto. – Afastou pegando um táxi, foi de imediato para casa, para poder fazer as malas.

4 comentários:

  1. Ele vai conhecer a Vanessa :)
    Adorei o capítulo
    XOXO

    ResponderEliminar
  2. Ú.U Curiosa! u.u
    Cap muito bom! rum'
    Posta logo...
    Bjos ;*

    ResponderEliminar
  3. AAAA
    Demais...
    Eles vão se conhecer *-*
    Tomara que se deem bem!
    Posta logoo!!

    Xoxo

    ResponderEliminar